Como manter a segurança em ambiente confinado

mantenha a segurança em ambiente confinado

Espaços confinados são locais que apresentam condições limitadoras e perigosas. Muito comuns na área industrial, eles não são projetados para ocupação humana contínua. Aliás, ao contrário, podem oferecer uma série de ameaças aos trabalhadores, que precisam tomar as devidas medidas preventivas para adentrar esses espaços sem colocar a própria vida em risco. Nesse artigo, trataremos de como preservar a segurança em ambiente confinado.

Toda empresa que possui ambiente confinado ou que presta serviços nesses espaços deve atuar de forma responsável para resguardar a integridade física dos trabalhadores. Isso é feito por meio de ações que envolvem a proteção do trabalhador e o monitoramento das condições do local. Além disso, os profissionais precisam passar por capacitação específica e utilizar equipamentos certificados, a fim de garantir o acesso com proteção.

Conceito de ambiente confinado e principais características

O conceito de ambiente confinado foi reafirmado pela Norma Regulamentadora nº 33 – NR 33, expedida pelo Ministério do Trabalho. A norma ganhou uma nova redação, que entrou em vigor em 22 de outubro de 2022. Ela se aplica, portanto, a todas entidades e empresas que possuem ambiente confinado ou que realizam serviços nesse tipo de espaço. Então, segundo a norma, é considerado ambiente confinado aquele que, simultaneamente, possui acesso limitado de entrada e saída, não é projetado para ter ocupação humana continuada e que apresente atmosfera perigosa ou o risco de tê-la.

A definição de atmosfera perigosa abrange a existência de contaminante capaz de causar danos à saúde; risco de explosão; e enriquecimento ou deficiência de oxigênio. Além disso, também é considerado ambiente confinado aquele utilizado para armazenar materiais que possam, por exemplo, afogar ou engolfar o trabalhador. Um exemplo típico de engolfamento, para tornar a compreensão mais clara, é quando o indivíduo está trabalhando nos silos de grãos e é “sugado” por aquela montanha de grãos.

Exemplos de espaços confinados

Alguns espaços confinados bem comuns são, por exemplo:

  • silos;
  • tanques;
  • dutos
  • escavações;
  • casas de bombas;
  • reatores;
  • contêineres;
  • porões;
  • vasos de pressão;
  • colunas;
  • fornos;
  • dutos de ventilação;
  • asas de avião;
  • trincheiras;
  • diques;
  • valas;
  • vagões.

Como gerenciar os riscos em espaços confinados?

O acesso ao ambiente confinado é necessário para a realização de intervenções eventuais, para realizar serviços de limpeza e manutenção; efetuar reparos; fazer inspeções e também instalar equipamentos.

Portanto, em razão disso, existe uma série de fatores a se levar em conta na gestão dos riscos nesses locais. As principais ameaças estão ligadas a fatores químicos, mecânicos, biológicos, físicos e até ergonômicos. Estão no rol dos riscos, por exemplo:

  • Asfixia e intoxicação, em razão da presença de contaminantes ou da restrição de oxigênio;
  • Presença de animais que oferecem riscos de doenças contagiosas, como morcegos e ratos;
  • Inundação, incêndio, queda de alturas grandes, desabamentos, erosões;
  • Limitação de movimento, posturas desconfortáveis para acessar o lugar;
  • Temperatura, umidade, ruído;
  • Etc.

Então, a gestão de riscos para a segurança em ambiente confinado deve prever, primeiramente, o levantamento das ameaças que o entorno pode oferecer ao trabalhador. Além disso, deve-se verificar a possibilidade de formação de atmosfera perigosa, a presença de energia perigosa no espaço e adotar uma série de medidas preventivas que a própria NR 33 traz.

Inclusive, toda empresa ou indústria que possui em suas instalações a presença de ambiente confinado precisa manter um cadastro com especificações do espaço. Essas informações ajudam no gerenciamento dos riscos. Especialmente, por exemplo, quando há necessidade de um prestador de serviço realizar tarefas no local. Ele precisa ter dados detalhados do espaço para adotar as medidas de segurança compatíveis com os riscos. Devem conter nesse cadastro, por exemplo, o croqui do espaço, com dimensões, formas de acesso, volume, aberturas, produtos armazenados e riscos possíveis.

Medidas preventivas em ambiente confinado

A manutenção de ambientes confinados ou a realização de serviços nele precisa atender as normativas legais de segurança. Portanto, é fundamental que haja:

  • Elaboração da Permissão de Entrada e Trabalho (PET), com especificação do espaço, objetivo da entrada, riscos e perigos, autorizações etc;
  • Sinalizações permanentes junto ao espaço, indicando a localização, riscos e afins;
  • Controle das energias perigosas, considerando etapas como, por exemplo, isolamento, neutralização, bloqueio;
  • Análise e monitoramento das condições atmosféricas e de ventilação no interior do espaço;
  • Utilização de equipamentos certificados;
  • Restrição dos acessos;
  • Elaboração de plano de ação e plano de resgate, para a intervenção imediata nos casos de intercorrências.

Para acessar um ambiente confinado, o prestador de serviços deve:

  • Fazer um estudo detalhado do espaço, considerando os itens citados acima;
  • Utilizar equipamentos de proteção individual e coletiva reconhecidos e com certificação;
  • Ter feito curso de capacitação para o trabalho;
  • Certificar-se de que o acesso ao ambiente é realmente seguro nas condições em que se encontra;
  • Estar ciente do plano de resgate, para o caso de algum acidente;
  • Verificar a permissão (PET) para adentrar o espaço;

Principais equipamentos de segurança para uso em locais confinados

A fim de preservar a segurança de todos os profissionais que atuarão em uma operação dentro de um ambiente confinado, os equipamentos de proteção devem ter certificação. Além disso, fazer a conferência deles a cada uso é fundamental. Os equipamentos podem sofrer adaptações ou pode haver a exigência de equipamentos adicionais, a depender do tipo de ambiente. Mas os equipamentos mais comuns que estão envolvidos na execução de um trabalho dentro desses espaços são:

  • Capacete;
  • Máscara;
  • Luvas;
  • Lanterna;
  • Cinto de segurança;
  • Óculos;
  • Botas;
  • Roupa adequada;
  • Aparelhos para medir gases tóxicos;
  • Dispositivos para bloqueio e etiquetagem;
  • Aparelho de comunicação;
  • Equipamento de ventilação mecânica;
  • Aparelho para monitoramento atmosférico;
  • Oxigênio;
  • Combustíveis
  • Trava-quedas.

Adotar medidas preventivas, portanto, é a única forma de garantir a segurança do trabalhador em ambientes confinados. Então, caso precise realizar serviços nesse tipo de espaço, opte por uma empresa que leva a sério essa questão. Na Bahia, para serviços em ambientes confinados que envolvam elétrica de baixa e média tensão, fibra óptica, cabeamento estruturado e sistemas de segurança por circuito interno de TV (CFTV), entre em contato com a Instaltec.

Outros Artigos

Aviso de Recesso Junino

Estaremos em período de recesso do dia 22 a 25/06.