Tudo sobre o funcionamento da fibra óptica

entenda-o-funcionamento-da-fibra-optica

A fibra óptica é uma tecnologia avançada e muito segura de transmissão de dados e informações. Quando falamos em fibra óptica, muita gente associa à conexão de internet, mas a tecnologia é útil em muitas outras situações. Qualquer sistema de transmissão de dados pode utilizar a fibra óptica, por exemplo: telefone, rádio, televisão etc. Além disso, ela também ajuda na obtenção de imagens em procedimentos médicos e é utilizada em sensores de temperatura. Esses são apenas alguns exemplos acerca do funcionamento da fibra óptica.

Se compararmos a fibra óptica ao fio de cobre, ela vence em todos os critérios, de velocidade, segurança, estabilidade, durabilidade, alcance de sinal e até em relação à ocupação de espaço. Apesar de sua vida útil longa e da durabilidade, ela pode partir por uma série de fatores externos. Por isso, você aprenderá aqui nesse artigo tudo sobre o funcionamento da tecnologia.

Como funciona a fibra óptica?

Agora você compreenderá como é o funcionamento da fibra óptica. Para isso, utilizaremos o exemplo da conexão de internet. Existem vários sites gratuitos para medir a velocidade de sua internet. Então, ao fazer isso, você verá que além da velocidade, o site apresenta outra informação, que é o “ping” ou “taxa de latência”. Esse número diz respeito ao tempo em que um pacote de dados é transmitido de seu aparelho para o servidor e de volta ao aparelho. Assim, quanto maior o ping, mais lenta é a conexão.

A fibra óptica é a tecnologia que possibilita que esse trajeto seja ultrarrápido, porque ela transmite dados por meio de luz pulsada.

A fibra é composta por um núcleo (a parte interna), transparente e encapsulado por uma capa. A luz que transmite informações fica confinada nesse núcleo. Ela sai de seu aparelho, chega até o servidor e volta ao aparelho numa velocidade incrível, em milésimos de segundos. O cabo que conseguimos ver e tocar é apenas o revestimento que serve para proteger a fibra, já que ela tem composição delicada, é finíssima, feita de vidro ou plástico.

A luz se move dentro da fibra óptica por causa de um fenômeno da física, a reflexão interna total. Ou seja, a luz viaja em uma angulação específica por dentro do núcleo da fibra óptica, fazendo um movimento que imita uma hélice. Ou seja, a luz entra na diagonal, bate em um lado da parede da fibra e reflete para o lado oposto, assim segue seu percurso.

Agora vem uma informação adicional, para quem é da área técnica: essa reflexão contínua acontece, porque o índice de refração do núcleo da fibra é maior que o índice de refração da sua casca.

O que pode causar falhas na fibra?

Como já adiantamos logo acima sobre o funcionamento da fibra óptica, ela possui uma camada externa para proteção, a fim de evitar que ela estrague ou quebre, porque é um material bem sensível. Assim, quando a fibra é de qualidade e está intacta, a luz que transmite os dados é totalmente refletida. Ou seja, não há perda de luz para o meio externo e, consequentemente, não há perda de dados, sinal nem velocidade.

Mas, claro, existem alguns fatores externos que podem causar danos à fibra. Dentre eles, podemos citar:

  • Fibra óptica instalada com erro;
  • Material da fibra é de má qualidade ou apresenta imperfeições;
  • A empresa de instalação da fibra não considerou as necessidades do local e do ambiente;
  • Houve manuseio inadequado da fibra;
  • O local está exposto a fenômenos da natureza;
  • Acidentes, queda de postes e afins;
  • Cerol usado nas linhas das pipas;
  • O ambiente onde está instalada a fibra tem a presença de roedores.

Aí estão alguns fatores de risco responsáveis pela maior parte de problemas com a fibra óptica. Eles facilitam o surgimento de ondulação, rompimento, arranhões e falhas diversas. Esses problemas podem causar o escape parcial ou total da luz encapsulada no núcleo da fibra, gerando perda de sinal, segurança e velocidade. Nos casos mais graves, toda a rede pode parar de funcionar.

Cuidados para evitar danos na fibra óptica

Assim, existem alguns cuidados capazes de prevenir danos na fibra óptica, garantindo todo o seu potencial de uso. Então, listaremos alguns deles aqui:

  • Contrate uma empresa de referência em instalação da fibra óptica;
  • Certifique-se de que a empresa prestadora do serviço utiliza matéria-prima de qualidade;
  • Mantenha o local onde a fibra está instalada sob supervisão constante, a fim de evitar e prevenir o aparecimento de roedores;
  • Mantenha o local limpo, evite deixar restos de alimentos que atraiam animais;
  • Se houver necessidade de a fibra ficar em local exposto às chuvas e demais fenômenos naturais, certifique-se que a empresa utilizará uma fibra apropriada para esse tipo de ambiente;
  • Tenha cautela ao manusear a fibra, porque a sua estrutura interna tem flexibilidade limitada (nunca dobre completamente a fibra propositadamente, para não partir o seu núcleo e não modificar a trajetória do feixe de luz).

Como identificar que a fibra óptica rompeu?

Se você perceber qualquer tipo de instabilidade na rede, a fibra óptica pode estar com problema. Saber como funciona a fibra óptica é importante para conseguir identificar as mínimas falhas.

Mas nem sempre é possível identificar a olho nu onde está o problema, então existe equipamento próprio para testar a rede e identificar eventuais problemas. Aparelhos como o OTDR consegue testar o funcionamento da rede; mapear os elementos utilizados na instalação da fibra óptica, como conectores e splitters; e calcular os valores de atenuação dos cabos, por exemplo.

Com o equipamento, dá para saber qual parte da fibra está com problema, facilitando trabalho de correção do problema. No blog temos um artigo completo sobre fibra óptica partida, com mais detalhes sobre como consertar.

Opções de reparo

O rompimento da fibra óptica tem diversas causas, e já tratamos de algumas delas nesse texto. Se a fibra óptica rompeu, existem algumas formas de fazer o reparo:

  1. Emenda por fusão:

Existem aparelhos específicos para fundir a fibra óptica, que garantem precisão no reparo. A fibra é inserida numa ferramenta conhecida por clivador, que faz o conserto de forma automática. Além disso, a parte que sofreu emenda precisa de proteção especial. É um processo mais caro, porém mais seguro e eficiente.

  1. Emenda mecânica:

Por meio do uso de um gel de índice de refração, as fibras são alinhadas, sem que haja a fusão. Custa menos que a emenda por fusão, mas requer cuidados especiais.

  1. Emenda por acoplamento de conectores

As fibras são alinhadas com o uso de conectores ópticos. É um processo mais simples, mas apresenta menos confiabilidade.

4 – Substituição da fibra

Por fim, há casos em que se faz necessário fazer a substituição da fibra.

Mas o ideal é contratar uma empresa com expertise em instalação de fibra óptica, para fazer a análise e sugerir a melhor opção.

Outros Artigos

Aviso de Recesso Junino

Estaremos em período de recesso do dia 22 a 25/06.