Entenda o armazenamento de imagens no sistema de CFTV

Conheça armazenamento de imagens no sistema de CFTV

A definição sobre o tipo de armazenamento de imagens no sistema de CFTV é uma parte importante dentro do planejamento e implementação de um Circuito Interno de TV. Essa etapa é fundamental para garantir sucesso e eficiência no processo de monitoramento e segurança do perímetro.

Especialmente se um dia você precisar ter acesso às imagens para verificar alguma situação específica, é importante ter precaução e fazer a melhor escolha para o seu caso. O pior cenário é descobrir que você não consegue ter acesso às imagens quando mais precisar delas, porque não houve o cuidado necessário com esse armazenamento.

Existem algumas formas de fazer esse armazenamento, e nós falaremos um pouco de cada um deles agora, apontando algumas de suas vantagens e desvantagens. Assim, você terá elementos necessários para fazer a escolha mais assertiva para a sua necessidade.

Como funciona um sistema de CFTV?

Para contextualizar, vamos explicar um pouco sobre o sistema de CFTV. Aqui faremos uma breve explicação, porque em nosso blog temos um artigo bem rico com tudo sobre sistema CFTV. Aqui no blog, você também pode ler sobre as principais câmeras de CFTV e suas funcionalidades; as principais diferenças entre CFTV analógico e digital; e um breve passo a passo de como montar um sistema de CFTV.

Então aqui, faremos uma breve explanação, a fim de que você possa compreender o conceito do Circuito Interno de TV e, assim, consiga avaliar melhor como escolher a forma de armazenamento de imagens no sistema de CFTV.

CFTV é uma sigla cujo significado é Circuito Interno de TV. Esse tipo de sistema funciona a partir da instalação de um conjunto de câmeras de monitoramento, que fazem a captação de imagens do local escolhido.

O nome é Circuito Fechado, porque muito embora ele faça o monitoramento e transmissão de imagens, isso acontece de forma privada. Ou seja, apenas as pessoas autorizadas conseguem acessar essas imagens. Elas, portanto, não são retransmitidas para outros locais sem a interferência dessas pessoas.

O esquema oferece total segurança, por permitir monitoramento de áreas durante 24 horas por dia. Além disso, também reduz os riscos em ambientes confinados e áreas de exposição a materiais explosivos, inflamáveis e afins, pois permite o monitoramento sem a necessidade da presença humana nesses locais.

Tipos de armazenamento de imagens no sistema de CFTV

Existem quatro formas de fazer o armazenamento de imagens no sistema de CFTV: no cartão de memória, em um servidor interno, no DRV/NVR/HVR ou na nuvem. Abordaremos esses tipos agora, suas vantagens e desvantagens

Armazenamento no cartão de memória

Existem no mercado alguns tipos de câmeras de CFTV que possuem entrada para utilização de cartão de memória. Atualmente há cartões com capacidade até 2 TB, a depender da tecnologia que a câmera suporta. Ou seja, se ela suporta cartões SD (até 2 GB), SDHC (de 2 GB até 32 GB) ou SDXC (a partir de 32 GB até 2 TB).

Após a armazenagem no cartão, o cliente tem a opção de guardar essas imagens em outros equipamentos, a exemplo dos computadores e dos DVRs. A forma que é feita essa transferência do arquivo do cartão para o outro aparelho também depende da tecnologia da tecnologia da câmera, e pode ocorrer, por exemplo, por meio do uso de cabos ou popr wireless.

Uma das principais vantagens desse tipo de uso é que ele não requer conexão com a internet para fazer o armazenamento de imagens no sistema CFTV. Ou seja, o acesso às imagens é mantido mesmo sem rede, e dá para transferir os dados do cartão para o computador via cabo.

Além disso, o custo é mais baixo, porque só exige a compra do cartão de memória. Ou seja, não é necessário pagar pelo gerenciamento dessas imagens.

Mas, por outro lado, existe uma limitação de espaço e de gestão, porque cada câmera terá que ter um cartão independente. Assim, será necessário montar o gerenciamento do sistema de CFTV de cada uma das câmeras de forma individual.

Armazenamento no servidor interno

O segundo método de armazenamento de imagens no sistema de CFTV é feito por meio do uso de servidores internos. A máquina utilizada guardará os vídeos dentro do sistema da própria empresa.

Uma das vantagens do uso do servidor interno como meio de armazenamento é que a empresa consegue garantir mais segurança e mais sigilo das informações captadas pelo sistema de CFTV. Ademais, também terá mais liberdade em relação ao tamanho do espaço de armazenamento.

Mas, em contrapartida, faz-se necessário pensar na possibilidade de optar por um servidor dedicado, ou seja, exclusivo para essa necessidade. Isso porque o excesso de dados em sua rede poderá comprometer o desempenho de suas outras atividades.

Outro ponto a ser considerado é que deverá haver um cuidado especial com o espaço em que o servidor será instalado, a fim de evitar danos nas máquinas e, consequentemente, a perda das imagens. Por exemplo, o ambiente precisa ser climatizado. E, além disso, se for necessário transmitir essas imagens, é necessário ter uma rede de internet bem estável, para fazer esse compartilhamento via link.

Armazenamento das imagens de CFTV em nuvem

Outra opção é fazer o armazenamento dos vídeos em nuvem, com uso de criptografia. Essa modalidade facilita o acesso aos arquivos de qualquer lugar, nem necessidade de uso de mídias físicas. Outra vantagem é a liberação de espaço nas máquinas e a facilidade de compartilhar esses arquivos.

Com relação às desvantagens, temos o possível custo alto, a depender da necessidade de tamanho de armazenamento.  Além disso, também exige conexão com a internet para sincronizar os dados e acessá-los. Sem contar com a necessidade de uma conexão de internet boa, para ter qualidade de acesso e visualização.

Armazenamento em DVR, NVR ou HVR

Aqui são aparelhos para gravação de imagens, a depender do tipo de tecnologia da câmera. Assim, o Digital Video Recorder (DVR) é utilizado por câmeras analógicas, enquanto o Network Video Recorder (NVR) é utilizado para câmeras IP. Por sua vez, o Hybrid Video Recorder (HRV) consegue conectar os dois tipos de câmeras, analógicas e digitais, de forma simultânea.

O DRV tem bons recursos, a depender do modelo. Ele permite monitoramento online, acesso a times específicos da gravação, back up em outro equipamento ou nuvem e acesso pelo celular.  Mas ele armazena apenas imagens no formato analógico.

Já o NVR permite conexão direta com a câmera por meio do uso da mesma rede, sem necessitar de cabo, por exemplo. Ele tem uma boa capacidade de armazenamento e qualidade de processamento. Mas o seu custo é mais elevado.

Por fim, o HVR faz o gerenciamento completo do sistema digital e analógico, permitindo que o sistema de CFTV seja mantido com os dois tipos de câmeras. Mas, nesse caso, pode haver diferença de qualidade de imagens, já que alguns detalhes da gravação ficarão perdidos no sistema analógico.

 

Outros Artigos

Aviso de Recesso Junino

Estaremos em período de recesso do dia 22 a 25/06.